AVISO

A nova política de uso do Google me fodeu legal, agradeçam a ele quando virem o que aconteceu com os posts antigos.

O Gosto do Sangue (4.)


Era tarde da noite. Aquela rua movimentada durante o dia estava completamente deserta. Exceto, é claro, pelos poucos corajosos que se aventuravam a caminhar por esse local. Alguns, entretanto, poderiam ser considerados tolos por tentar algo tão estúpido; descobrir se tal lenda urbana era verdadeira.
Diziam que se você entrar num beco escuro, à meia noite, e escrever três vezes o nome de determinada entidade numa parede que tivera sido construída em direção ao norte terá um de seus desejos atendidos.
Um casal de adolescentes, prováveis tolos, procuravam pelo beco nessa mesma rua deserta. Ao encontrá-lo, rapidamente se dirigiram para dentro checando uma bússola de pouco valor e escreveram três vezes o nome de uma entidade que, acreditava-se, tornaria aquele casal infértil, permitindo que pudessem exercitar suas genitálias com maior freqüência e sem os riscos óbvios do ato.
-Eu sempre me impressiono quando alguém vem pra cá. – diz uma voz infantil.
De um canto escuro do beco, sai uma garota aproximadamente em seus 13 anos de vida. Seu vestido negro e acessórios possuem detalhes extravagantes, o tipo de coisa que alguém rico usaria em festas de gala. A garota caminha sem pressa até o casal que, por algum motivo sobrenatural, encontra-se impossibilitado de se mover.
-Sabem, essas lendas normalmente tem um fundo de verdade. – a garota aproxima-se mais, um sorriso maligno acentuando cada palavra – E a verdade é que aqueles que procuram o que querem, acham o que não querem.
A garota para em frente ao homem e começa a cheirá-lo, tocá-lo. Tira-lhe algumas peças de roupa. Lágrimas escorrem pelo rosto da mulher, refletindo o medo que a terrível situação em que se encontram exige. A garota olha a mulher nos olhos, sequer um pingo de bondade pode ser encontrado em suas palavras.
-Não tenha medo criança. Logo irei libertá-la de sua prisão mas, antes de tudo, quero deixar claro de que estou faminta.
A garota termina de expor o corpo do homem. Ela levanta um dos braços de sua vítima e começa a lamber.
-Alguns de nós dizem que não vai doer nada. Eu, por outro lado, prefiro ser honesta quanto ao seu destino.
Ela morde o antebraço do homem. A vítima tenta gritar de dor, mas apenas gemidos desesperados saem de sua boca. Não demora muito e partes do rádio e ulna de seu antebraço são triturados pela mandíbula da garota. Ela se delicia com o pedaço arrancado, mordiscando a carne e lambuzando-se com o sangue.
-Hum, não é lá grande coisa mas poderei me satisfazer hoje. – ela olha o homem nos olhos – Deixarei sua companheira para amanhã.
A mulher é libertada da força sobrenatural que a prendia. Sem pensar duas vezes, a mulher corre para a rua, na esperança de fugir de uma morte brutal. Ledo engano. Tão logo sai do beco um braço atravessa-lhe o tronco, destruindo várias costelas, vértebras e o esterno. Seu corpo desaba pesadamente no chão.
-Brincadeirinha.
Em seus últimos minutos de vida, a mulher olha para a sua algoz. O rosto sujo de sangue apenas tornava seu sorriso cínico muito mais assustador.
-Eu disse que estava faminta, não disse?


4 comentários:

  1. Nossa, isso está ficando muito interessante!

    Continue Atmo!

    *conhece pelo Santuario Hakurei*

    A proposito, estou curioso quanto ao Rhapsody of Another. Se for um RPG, eu estou dentro <-

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que estejam gostando d'O Gosto do Sangue!

      Quanto ao Rhapsody of Another Life, a coisa é meio diferente. De início, era pra ser mais um fanfic de Touhou, mas acabei por mudar toda a ideia final. Talvez dê pra adaptar a maior parte para 3D&T Alpha, mas vou precisar terminar tudo primeiro!

      Excluir
  2. Insanidade é o que há, mas estou ansioso pelo Rhapsody of Another Life.
    Quando sairá o proximo chapter do GdS?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Gosto do Sangue sai toda segunda feira, contando com alguns poucos capítulos extras que saem nas sextas.

      Excluir

Post urls = spam.