AVISO

A nova política de uso do Google me fodeu legal, agradeçam a ele quando virem o que aconteceu com os posts antigos.

O Gosto do Sangue (7.)


-Ela é uma bruxa.
Erica andava pela rua em direção ao seu colégio. Vários estudantes andavam na mesma direção, mas a evitavam. Suas conversas podiam ser escutadas mesmo de longe. Provavelmente era essa a intenção.
-Ei, você é a Erica?
Um homem surgiu do meio da multidão e chamou seu nome. Erica parou e o observou. Suas roupas não eram refinadas nem possuíam sinais disso, mas pareciam ser caras. Seu cabelo negro e curto contrastava com seus belos olhos azuis.
-Já que parou, deve ser ela. Me mandaram te entregar uma coisa.
O homem puxa do bolso uma pequena carta. Ele estende o braço em direção a Erica. Ela hesita um pouco.
-Não tem problema. – fala o homem, tentando acalma-la – Não estou afiliado a sua família nem a ninguém que conheça.
-E como vou ter certeza disso?
-Vejamos...
O homem olha para os lados como se estivesse escolhendo algo. Ele aponta para um estudante e o chama. O estudante, sem saber do que se trata, vai até a dupla. Era um dos que haviam violentado Erica outro dia.
-Me diz uma coisa, garoto, – diz o homem, num tom descontraído – você a conhece?
-Não senhor, nunca a vi na vida.
-Deixe disso, não tá vendo que ela é gostosa pra cacete? Se eu pudesse eu a arrastava para uma sala e metia até não poder mais!
O estudante ficou nervoso. Suas pernas tremiam visivelmente e o suor de culpa manchava a camisa branca. Ele não sabia o que fazer. O homem se aproximou do estudante com um olhar assassino e falou baixo, mas num volume que Erica pudesse escutar.
-Eu aconselho o senhor a nunca mais aparecer aqui de novo. E mais, sugiro que saia do estado, já que matar os próprios pais é um crime grave.
O estudante estava pálido. Logo que o homem se afastou, ele saiu correndo na direção contrária do colégio. Erica confrontou o homem.
-O que está pretendendo? Por acaso pensa que vou fazer o que quer só porque me pensa que me ajudou?
-Eu não penso, garota, eu faço. Todos os que te fizeram mal ontem estão com os Direitos de Vida negados de forma vitalícia e hereditária, não que eu ache que eles venham a ter filhos em poucos dias.
Percebendo a atual ignorância de Erica, ele se apressou em explicar.
-O Direito de Vida é um tipo de lei que todo ser humano possui. Aqueles que a têm não podem ser nosso alvo. No momento que a lei é revogada, vários de nós passam a caçar esses miseráveis.
-Por que está me incluindo?
-Oras, você é uma de nós, por que não incluiria? – o homem parecia satisfeito com seu discurso sem pé nem cabeça. – Assim que voltar para a sua casa lembre-se de checar a carta e fazer sua decisão. Também devo te avisar que mais “pessoas” vão vir atrás de você tentando te convecer, mas espero que aceite nosso convite.
Tão logo Erica piscou o homem havia desaparecido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post urls = spam.