AVISO

A nova política de uso do Google me fodeu legal, agradeçam a ele quando virem o que aconteceu com os posts antigos.

Risus - Objetos Mágicos

Risus é um RPG interessante e cheio de possibilidades para criar histórias loucas e personagens "sob-medida". Andei um pouco pela net e achei regras sobre como fazer Objetos Mágicos Temporários e Permanentes. 

 

Objetos Mágicos Temporários

Se você está jogando uma campanha de fantasia com o Risus e quer que seus personagens conjuradores possam criar itens mágicos, eis umas regras para ajudar em seu jogo.
Basicamente, funciona como a regra de "Inflar". Primeiro, você pega um objeto que queira imbuir com um feitiço (varinha, cajado, jóia, pudim de cereja). Então, escolhe um de seus Clichés que usem magia. Finalmente, subtrai quantos Dados quiser do Cliché e coloca no objeto.

Exemplo: Fellows, um Mago do Absurdo, deseja fazer uma "varinha de bola de fogo que não gera luz" para que ele (ou seus amigos) possa usar para se proteger durante suas aventuras. Para isso, ele infla Mago do Absurdo (4) em dois Dados. Pronto, a Varinha de Bola de Fogo que Não Gera Luz (2) está pronta, deixando-o com Mago do Absurdo [2] enquanto ela funcionar; no fim da sessão (ou aventura), quando Fellows for Aprimorar seu Personagem, ele rolará 4 Dados (sim, 4, não 2) para ver se consegue aumentar seu Cliché. Perceba que o "dano" não é curado normalmente, apenas nas seguintes situações:
  • O objeto for desencantado/dissipado (pela vontade do criador ou de algum safado dissipador de itens);
  • O criador é deixado inconsciente, impossibilitado de manter a concentração no item;
  • O objeto é destruído (ou comido).
Essa regra permite um certo equilíbrio já que os Dados usados são retirados de algum lugar, e ainda permite que retornem para o criador quando o objeto é esgotado ou destruído. Também permite uma criação de itens com certa frequência. E, finalmente, usa a regra de "Inflação" que é algo que os jogadores já devem estar acostumados a usar.


  Objetos Mágicos Permanentes - Clichés para Objetos

Por "Permanente" entenda: algo que o Personagem já começa com e pode possuir indefinidamente. Como fazer isso? Simples! Use um Cliché.

A maioria dos Clichés em Risus se tratam de papéis, ocupações, arquétipos, profissões ou títulos. Nunca vi em lugar algum que elas deveriam ser desse jeito, então bora fazer com Objetos. Olha alguns exemplos: Bola de Cristal, Espada Vorpal, Botas da Furtividade, Manto da Invisibilidade, Sacola Prestativa, entre outros. Risus diz que você sempre vem com os equipamentos adequados para cada profissão. Ela ainda diz quem tem o equipamento perdido recebe uma redução no Cliché associado (como um ladrão usando ferramentas de merda, enferrujadas, ao abrir uma porta), ou sequer pode usar o Cliché (um Vendedor de Pipoca não pode fazer nada sem seu carrinho). Clichés para Objetos usam a última ideia citada, a de que sem ele você fica sem usar o Cliché. Seria como se o valor dele caísse para zero (0), até achar um substituto.

Esse tipo de Cliché pode ir além do que apenas ter o Objeto. Você pode:

  • Usar para testes de "Conhecimento" que envolvam o objeto.
  • Usar para pedir informações sobre aquele tipo de objeto (bom pra saber se alguém conhece um lugar para te repor, caso tenha perdido ou quebrado).
  • Usar para testes de "Negociação" ou "Identificação" para barganhar um preço bom (comprando ou vendendo) por um substituto.
Restrições para Objetos Mágicos

Aqui vão umas restrições adicionais para equilibrar e deixar as coisas mais interessantes.
  • O Objeto precisa de algum tipo de material mágico (ouro conjurado, orihalcum, etc.)
  • O Objeto precisa ser encantado em algum lugar específico (no alto de uma montanha, por exemplo)
  • O Objeto precisa de um tempo para ser ativado 
  • O Objeto pode ter alguma desvantagem (dá pau toda sexta-feira, quando chove, etc.)
Como pode ver, Restrições mais parecem Desvantagens de 3D&T...

Extraído e traduzido deste site.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post urls = spam.